Acessibilidade

Itacoatiara recebe doação da AMAGGI para montar 5 leitos de UTI

Nesta sexta-feira (17/04), o presidente executivo da AMAGGI, Judiney Carvalho, anunciou a doação de equipamentos para montar cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital José Mendes. A ação visa a ampliação do atendimento e auxilia o sistema de saúde da região a superar os impactos da pandemia da Covid-19. A doação vem em um momento crucial para Itacoatiara, pois o município já encontra-se em transmissão comunitária e é a terceira cidade do interior mais afetada pelo novo coronavírus. O município registra, até esta segunda-feira (20/04), 27 casos confirmados e dois óbitos por Covid-19.

Vale ressaltar que o Hospital José Mendes, escolhido para receber as doações da AMAGGI, é um hospital polo para a região do Médio Amazonas, com atendimento à população de Itacoatiara e de pelo menos outros cincos municípios do entorno. Atualmente, o hospital possui estrutura para atender casos não graves do coronavírus. O paciente que apresenta um agravamento no quadro, normalmente é removido para a capital Manaus. Com essa doação, esses pacientes poderão ser tratados no município.

Entre os equipamentos hospitalares doados estão cinco ventiladores mecânicos (respiradores), cinco monitores cardiológicos, um aparelho para avaliação de gasometria arterial, desfibrilador, 15 bombas de infusão de medicamentos e cinco aspiradores cirúrgicos, itens fundamentais para terapia intensiva de pacientes graves acometidos pela Covid-19.

“Desde o início desta crise gerada pela pandemia, estamos estudando o que podemos fazer para contribuir com as comunidades das regiões onde a AMAGGI mantém suas atividades. Estamos há mais de 20 anos atuando em Itacoatiara com nossas operações e temos muito respeito e orgulho de fazer parte da história do município, por isso entendemos como importante essa nossa ação nesse momento”, explicou Judiney Carvalho.

“Com esses equipamentos, vamos conseguir atender em um outro nível de assistência. É um divisor de águas para nós e um legado que ficará para a unidade independentemente da pandemia”, afirmou Marlon Amaral, médico e diretor-geral do Hospital José Mendes.